Outra Economia Acontece

Loading...

terça-feira, 31 de julho de 2007

ECOSOL deve chegar a 20 mil empreendimentos no país, diz MTE

O mapeamento dos empreendimentos de Economia Solidária já superou as expectativas no Paraná. O levantamento no estado já detectou mais 237 novos segmentos. Até o momento, 37% do Paraná foram mapeados, totalizando 74 municípios. O novo Atlas com os dados sobre a Economia Solidária no País está previsto para sair em agosto.Desde abril, cinco entrevistadores vêm percorrendo 39 municípios do Paraná, não pesquisados na primeira fase do mapeamento realizada em 2005, e já localizaram 3.678 trabalhadores envolvidos com a Economia Solidária, sendo 2.103 homens e 1.575 mulheres.Nesta fase, também estão sendo incluídas às comunidades tradicionais, como, Quilombolas, Indígenas e ainda o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra. O objetivo da complementação foi percorrer os locais de mais difícil acesso do Paraná como, por exemplo, ilhas localizadas no litoral do Estado.A coordenadora da pesquisa no Estado e representante do Instituto de Filosofia da Libertação (Ifil), Maria da Glória M. de Oliveira, afirma que o número deve aumentar ainda mais, pois alguns formulários enviados pelos entrevistadores continuam chegando. Para ela, a Economia Solidária está em plena expansão. "Até o final de julho teremos concluído o trabalho no Estado", afirma. Com os dados do mapeamento, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) alimenta o Sistema Nacional de Informações em Economia Solidária (Sies), onde são registrados e identificados todas as informações sobre os empreendimentos econômicos solidários e entidades de apoio, assessoria e fomento à economia solidária no país."A criação do Sies, no ano passado, teve como base o mapeamento que vem sendo realizado desde 2004 em todo o país e que identificou cerca de 15 mil empreendimentos econômicos nesse segmento. Até agosto vamos chegar aos 20 mil no país", acredita Roberto Marinho, da Secretaria Nacional de Economia Solidária (Senaes).Segundo Marinho, o sistema permite que o governo constitua uma base nacional de informações em economia solidária para fortalecer e integrar os empreendimentos em redes, facilitando assim a comercialização de seus produtos. "O Sies é uma ferramenta fundamental para dar visibilidade à Economia Solidária e facilitar a formulação de políticas públicas de fomento adequadas à realidade desses empreendimentos", esclarece.Os empreendimentos identificados são cooperativas, associações, empresas autogestionárias, grupos de produção ou clubes de trocas, em que os participantes são trabalhadores que exercem coletivamente a gestão das atividades.Essas organizações solidárias podem estar em funcionamento ou em fase de implantação, mas devem estar com grupos de participantes constituídos e as atividades econômicas definidas. "As atividades podem ser na produção de bens, prestação de serviço, fundos de crédito, comercialização ou de consumo solidário", explica.No endereço www.sies.mte.gov.br estão disponíveis os dados do Sies para que as entidades que ainda não informaram seus dados possam fazê-lo.O mapeamento demonstrou um crescimento significativo (85%) da Economia Solidária, no Brasil, criados entre 1990 e 2005. Nesses empreendimentos, participam cerca de 1,5 milhão de trabalhadores. Até o último levantamento, nas atividades de produção de bens e prestação de serviços, consumo e crédito, predominavam as associações, com 54% do total, seguida dos grupos ainda sem formalização, com 32%; e das cooperativas, com 10% do total.Entre as atividades econômicas, Agricultura e Pecuária foram as de maior concentração, realizadas por 64% dos empreendimentos. As Têxteis, de confecções, calçados e produção artesanal em geral correspondem juntas a cerca de 21% dos empreendimentos; e a prestação de serviços diversos e alimentação respondem por 14% e 13%, respectivamente. Desses empreendimentos, 44% encontram-se na Região Nordeste, seguida da Região Sul, com 17%, Região Sudeste, com 14%, Norte, com 13%, e Centro-Oeste, com 12%.

Portal do Governo Brasileiro (www.brasil.gov.br/emquestao)

Finalização do Projeto Rede Quebrada pra Estrada


O Projeto “Da Quebrada pra Estrada”, composta por integrantes do Instituto Voz e Coletivos afins, incentivados pelo Programa VAI (Valorização de Iniciativas Artísticas e Culturais) – Secretária Municipal da Cultura – PMSP. Consiste numa ação coletiva de potencialização junto a outros grupos de jovens adeptos o protagonismos diretos da cultura Hip Hop, nas cinco regiões do município de São Paulo (Sul, Leste, Oeste, Norte e Centro), formar e criar redes solidárias e (inter-relações), na formação de grupos para a organização de eventos e formas alternativas de geração de trabalho e renda nas periferias da cidade de São Paulo (Zonas Afastadas do Grande Centro).

Nossa Proposta e fortalecer e produzir intervenções inter-regionais no Município de São Paulo por meio da ampliação de Redes Solidárias a partir do projeto “Da Quebrada Pra Estrada”, combinando a produção cultural independente com a Economia Solidária.


segunda-feira, 30 de julho de 2007

Feiras de Trocas em São Paulo - AGOSTO

dia 5 - Feira de Trocas do Jardim Ângela - às 14hEndereço: Rua Luiz Baldinato, Lgo Jd Ângela, em frente a Igreja Stos Martires..

dia 11– Das 10 às 17 horas Endereço - Rua Dr. Lund, 361 – ponto dereferência: de baixo do Viaduto Gricério – Centro - São Paulo.*Esta feira de trocas terá sete Empreendimentos solidários,oferecendo valor estimado a R$ 1.000,00 em produtos a base de trocas (doces, salgados, bijuterias, bolsas, cachecóis,mudas e plantas)..

dia 19 – Clube de Trocas no GOTI, às 14h.Endereço: Rua Delfin do Prata, 15 A – Santa Terezinha – Pedreira – Santo Amaro..

dia 25 – Feira da Rede Social da Zona Oeste de São Paulo - das 10h às 16hEndereço: Rua Itaequara,155 - Freguesia do Ó, das 10:00 as 16:00 horas. *Neste evento o Fórum de Saúde da Zona Oeste, participará com seu clube de trocas. Outras organizações, entidades, ONGs, também estarão apresentando suas atividades, através de Palestras e oficinas. Durante toda a programação desteevento, asnegociações de produtos, serviços e saberes serão intermediadas por moeda social, colocada em circulação pela organização deste evento.

As pessoas que desejarem participar, solicitamos a gentileza de informar suas ofertas e necessidades, o e-mail para envio destas informações: clubedetrocas@ig.com.br

Nome:
Endereço:
Telefone e e-mail:
O que ofereço na feira de trocas:
O que gostaria de encontrar na feira de trocas:

quinta-feira, 26 de julho de 2007

I Encontro de Rodas de Samba - CCP.C


I Encontro de Rodas de Samba – CCP Consolação


O Encontro de Rodas de Samba vem trazer para os amantes do samba a possibilidade de assistir um show que reúna sambistas e movimentos de samba que produzem, pesquisam e valorizam a cultura brasileira. Mais do que fazer samba, procuramos rodas que tenham a preocupação de valorizar os mais belos exemplos de samba da história, que é muitas vezes deixado de lado pela mídia de massa.Além da qualidade e do resgate, as rodas terão a oportunidade de trocar experiências e conhecer o trabalho do outro, fato raro, mas fundamental. Também é um espaço para aprofundarmos o conhecimento sobre o samba paulista, através de bate-papos com quem fez e conhece a história do samba paulista – discutindo o tema “Os Encontros do Samba” – e vídeos, como o documentário “Samba à Paulista: fragmentos de uma história esquecida” produzido por um dos organizadores do evento.Reunidas no Centro Cultural Popular Consolação (Rua da Consolação, 1901) todas as sextas de agosto, as diversas rodas vão expor seus trabalhos durante hora e meia e ao final trocar experiências em rodas conjuntas e abertas.


Programação: (sujeito a alterações)


dia 3/08


21:00 Abertura Apresentação do evento
22:00 inicio DJ e vídeos
23:00 roda1: Reduto convida Bohêmios da Paulicéia
01:00 roda2: Vai como Pode
02:30 roda aberta

dia 10/08


22:00 DJ e Vídeo(a definir)
23:00 roda1: Bêbado Samba
01:00 roda2: Sambando pelas Paredes
02:30 roda aberta

dia 17/08


20:00 Vídeo Documentário Samba à Paulista - parte 12
0:50 bate-papo Marcello Manzatti (antropólogo e pesquisador) - Os espaços do samba rural e a identidade Paulista
22:00 Inicio DJ
23:00 roda1: Confraria do Pasmado
01:00 roda2: Paranapanema (a confirmar)
02:30 roda aberta

dia 24/08


20:00 video Documentário Samba à Paulista - parte 2
20:50 bate-papo: Evaristo de Carvalho (radialista)- Sobre cordões e escolas: a profissionalização do carnaval
23:00 roda1: Samba da Guarani e convidados
01:00 roda2: Sambando na Cozinha02:30 roda aberta

dia 31/08


20:00 video Documentário Samba à Paulista - parte 3
20:50 bate-papo: Fernando Penteado (Velha Guarda Vai-Vai)
23:00 Bohêmios da Paulicéia convida Reduto
01:00 Chapinha (Samba da Vela a confirmar) com Bohêmios
02:30 roda aberta

sexta-feira, 20 de julho de 2007

V Enc. Internacional de ECOSOL: discurso e prática da ECOSOL


V Encontro Internacional de Economia Solidária: discurso e pratica da economia solidária

É com prazer que convidamos a todos para participar do V Encontro Internacional de Economia Solidária: discurso e prática da economia solidária, que será realizado nos dias 27, 28 e 29 de julho de 2007, na Universidade de São Paulo - Faculdade de Educação. O evento é gratuito e a inscrição será realizada no local.
O objetivo dos Encontros Internacionais de Economia Solidária é promover um espaço de debate e troca de experiências, a partir do encontro entre pessoas de organizações nacionais e internacionais contribuindo para a formação de profissionais e trabalhadores da área, ampliando o espaço de debate e aprofundamento teórico deste tema no interior das organizações e universidades do país.
O V Encontro pretende traçar um panorama crítico entre o discurso e a prática da Economia Solidária no âmbito da educação e da política envolvendo princípios, organização do trabalho e tecnologia, diversidade e sustentabilidade. A partir do confronto do que se pensou para a trajetória da ES, e o que de fato foi possível realizar, o V EIES buscará trazer reflexões de como a Economia Solidária tem sido uma forma de organização dos diversos espaços da vida sob uma lógica diferente da vigente. Refletir sobre como os princípios de cooperação, democracia, relação responsável com o meio ambiente, distribuição justa dos resultados, relação entre empreendimentos e comunidade, engajamentos em rede, entre outros, tem contribuído para um mundo mais equilibrado e durável.
Do evento participam trabalhadores, trabalhadoras, estudantes, professores, professoras, representantes de movimentos sociais, representantes do poder público e de organizações não governamentais de diversos estados brasileiros e de outros países, principalmente os latino-americanos.

Aguardamos a presença de vocês!
Abraços solidários
Equipe Nesol

quinta-feira, 19 de julho de 2007

FESTA GROOVE NO CPC


FESTA GROOVE


Sábado, 22:00 - Rua Consolação 1901 no CCPConsolação (Centro Cultural Popular Consolação).


r$ 5 conto ajuda no couvert e no projeto do CCPConsolação.


Pra quem curte Groove, Jazz e ainda não conhece o movimento F.R.E.G.A.Z. Z., ou pra quem adora Jazz e Groove e conhece o F.R.E.G.A.Z. Z.. Esta festa é pra você.

O movimento trabalha com os clássicos, os brasileiros, Jam's, releituras, coisa fina.

Ouça o som e dance a noite inteira!!!

quinta-feira, 12 de julho de 2007

FESTA SEXTA 13 - BOHEMIOS DA PAULICÉIA E DJ LUCHO


Nesta sexta 13/07,


Festa dia 13/07 (Sexta)


Centro de Cultura Popular Consolação


22:00 as 23:30 Hs

Discotecagens Coletivo PrecárioSound Sistem - Pablom & Angust(Rap Nacional e EtnoMusic)23:30 as 1:30 Hs -

BOHEMIOS DA PAULICÉIA(Samba Raiz)

1:30 até umas

DJ Lucho - (Porto Alegre eBrasília)(Samba Rock, MPB dentre outras variações nacionais)


2 TELAS DE PROJEÇÃO DE VÍDEOmpb = samba rock = samba de raiz = DiscotecagemnOITE pARA bAILARCCCP -


Rua da Consolação, 190113 de Julho, às 22h

$ 5,00