Outra Economia Acontece

Loading...

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Cooperativa Social de Artesãos Soropositivos em HIV/Aids (Coopvida)

Coopvida gera renda e qualidade de vida para artesãos soropositivos em Fortaleza (CE)
Tatiana Félix * Fortaleza - Adital

Desde o final da década de 90, programas destinados a melhorar a qualidade de vida e elevar a autoestima de portadores do vírus da Aids, o HIV, foram sendo desenvolvidos no Ceará, região Nordeste do País. As diversas ações resultaram não só na melhora do quadro clínico destes pacientes, como também impulsionaram a continuidade das atividades.
Com o fortalecimento destes trabalhos, surgiu em 2003, em Fortaleza, capital cearense, a Cooperativa Social de Artesãos Soropositivos em HIV/Aids (Coopvida), através de uma parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC), por meio da Incubadora de Cooperativa e Auto Gestão do Ceará, com o objetivo de gerar renda para estes artesãos.
A iniciativa, pioneira na região Nordeste, nasceu para ser um canal de comunicação com a sociedade, a fim de minimizar o preconceito contra os (as) soropositivos (as), e promover a inclusão social e resgate da cidadania dos mesmos. Atualmente, trabalham na instituição, 27 artesãos (ãs) soropositivos (as), segundo informa o Presidente da Coopvida, Lucas Pereira.
Lá são produzidos produtos artesanais, que vão desde pintura em tecido e madeira, até bordados e arranjos florais, entre outros, com os mais variados preços. A produção é comercializada numa loja, localizada na periferia de Fortaleza, no bairro Parangaba, que foi doada em 2004 para ser usada pela Cooperativa por um período de dez anos.
De acordo com Lucas, este trabalho mudou significativamente a vida dos pacientes artesãos, já que a maioria deles, que é de classe média baixa, se encontrava fora do mercado de trabalho.
Apesar da renda não chegar ainda a um salário mínimo por pessoa, os valores recebidos pela venda dos produtos que são comercializados na Cooperativa, representam um auxílio e avanço consideráveis. "Os resultados só vão depender do empenho de cada um", reforça o coordenador.
Mesmo estando iniciando na área da Economia Solidária, os integrantes da Coopvida já conseguiram estabelecer parcerias com 14 empreendimentos e agora estão começando a implantar os conceitos solidários no dia-a-dia dos trabalhadores e na comercialização dos produtos.
Os resultados já podem ser avaliados e são animadores. "Melhorou 100% na parte financeira", diz o Presidente da Casa. E a expectativa é de que o resultado seja positivo. "Esperamos que dê tudo certo", afirma Lucas, confiante.

A loja da COOPVIDA funciona de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h, na Rua 7 de Setembro, n° 55 - Parangaba, Fortaleza (CE).

Mais informações pelo telefone (85) 3292.3808.

* Jornalista da Adital

Nenhum comentário: