Outra Economia Acontece

Loading...

segunda-feira, 4 de maio de 2009

CARTA ABERTA DO MOVIMENTO CINECLUBISTA - CE

CARTA ABERTA DO MOVIMENTO CINECLUBISTA CEARENSEAO GOVERNO DO ESTADO E AO FÓRUM DO AUDIOVISUAL CEARENSE
Fortaleza, 29 de abril de 2009.
Prezados senhores,
Saudamos aos participantes do Fórum do Audiovisual Cearense, ao mesmotempo em que lançamos essa carta aberta com intuito de somar, decompartilhar e sugerirmos idéias que visam o fortalecimento doaudiovisual em nosso Estado.Fazemos parte de um grupo denominado "artivismo em rede" que reúne 09cineclubes com forte atuação na capital e no Estado. Estamos nosorganizando em rede exatamente por entender que somente com a culturacolaborativista, poderemos tratar da questão do audiovisual como umateia. E sabemos que o papel dos exibidores ainda precisa ser melhorentendido e respeitado como sendo de fundamental importância nacadeia produtiva dessa linguagem.Reunidos na Casa Brasil (unidade Vila União), Fortaleza, no dia 28 deabril de 2009, dentro de um calendário de encontros promovidos pelaVila das Artes que objetiva uma ampliação do Pontos de Corte que visaações em rede, foram deliberadas algumas propostas de inclusão dedemanda cineclubista ao novo Edital de Cinema Vídeo da SECULT, abaixocitadas:
1. Inclusão da modalidade Cineclube no edital do audiviosual doEstado. Sendo destinado 10% do montante para este fim. Os termos edevidos encaminhamentos serão devidamente discutidos a posteriori,levando em conta os anseios e reivindicações do movimentocineclubista nacional.
A Motivação visa a concretização de uma ampla rede cineclubista,sustentável que em seu histórico atua como pólos de difusãoda cultura cinematográfica, assim como de produção e exibiçãode suas próprias realizações, enfatizamos a proposta supracitada na tentativa de consolidarmos e ampliarmos circuitos de exibiçãoalternativos, oficializando assim o papel de difusãocinematográfica no Estado. As reivindicações do movimento atual,pautadas no amadurecimento coletivo desses que se entendem enquantoorganizações culturais autônomas, estão também em sintoniacom a Campanha de Direitos do Público (vide "Carta de Tabor"),promovido pela Federação Internacional de Cineclubes (FICC),organização de defesa e desenvolvimento do cinema como meio cultural,presente em 75 países.
A luta pela garantia de dar à população acesso às obrascinematográficas, deve, assim, ser entendida como a mesma luta dosrealizadores locais, que querem também garantir que seus filmes sejamvistos, tanto para os próprios cearenses, quanto para os que residemem outros Estados, ou outros países.
A luta do movimentocineclubista, assim, é por uma cadeia /teia produtiva solidária,que no campo audiovisual permita aos cineclubes a oficialização degarantias mínimas de difusão das obras cinematográficas doEstado, gerando assim uma estrutura de economia solidária capaz degarantir a criação e a manuntenção dos cineclubes. Aconsciência das ações em rede é também uma garantia deprocesso contínuo de resgate da memória atual do nosso cinema,seja atual ou a pretérita, entendidas como patrimônio cearense.
Tendo o entendimento de que a inclusão do cineclube no edital é defundamental importância para a consolidação de parte dos nossosanseios, mas não ainda o suficiente é que, em deliberaçãocoletiva do movimento artivismo em rede cineclubista, tornamospública as reivindicações que tornam sustentável o movimentocineclubista:
1. Implementação de políticas públicas de fomento efortalecimento da atividade cineclubista no Estado do Ceará;
2. Criação de publicações referentes ao movimento cineclubista,como artigos, críticas e material impresso de divulgação coletiva das programações;
3. Estruturação de uma rede solidária entre os cineclubescearenses e realizadores de audiovisual, que garanta o fortalecimento ea criação de novos cineclubes distribuídos em todo Estado, dentrouma política de economia solidária embutida em uma estrutura deformação, pesquisa, produção, exibição, distribuição epreservação da cultura audiovisual;
4. Criação de um Circuito de Filmes Cearenses, em toda a rede decineclubes, estadual, inter-estadual e internacional, em parceriasdiretas com entidades da classe audiovisual cearense, promovendo umaintegração econômica entre cineclubistas e realizadores.
5. Entendimento de que os exibidores são fundamentais pra adivulgação das obras tornado-as conhecidas e que o investimento nadifusão cineclubista é investimento na economia local e que estesestão inseridos no contexto do sistema produtivo.
6. Criação de Acervo de produções do audiovisual cearense no MIS -Museu de Imagem e Som, que deve sempre promover o intercâmbio dessematerial aos cineclubes integrados na rede solidária cineclubista apartir de regulamentação a ser acordada em momentos posteriori;
7. Apoio integral e solidário à Campanha Pelos Direitos doPúblico, promovidos pelo CNC - Conselho Nacional de Cineclubes, e aoutras iniciativas de amplitude nacional, como o Fórum Nacional deDireito Autoral, entendidos como peças chaves para o desenvolvimentodo cineclubismo no Estado.
8. Apoio logístico aos cineclubes cearenses, no que tange aparticipação desses nas Jornadas Nacionais de Cineclubes Brasileiros.
9. Que os editais possam enteder a complexidade cineclubista como ummovimento que não necessariamente está vinculado com algumaentidade com corpo jurídico consolidado (inclusão daparticipação de pessoas físicas em editais cineclubistas)
10. Incluir no calendário cultural anual do Estado pelo menos umaatividade cineclubista. A carta aberta do Artivismo em rede, movimento cineclubista que criacorpo no Ceará, está aberta para novas adesões e construçãode novas propostas, e tão logo redigirmos uma demanda maisespecífica ao edital, encaminharemos as deliberações ao Fórumde Audiovisual Cearense, e à Secretaria de Cultura do Estado e aSecretaria de Cultura de Fortaleza.
Por fim, salientamos que o teor dessa carta deva ser entendido como umacontribuição à formação de um sistema produtivo justo e quetodos os elementos sejam contemplados na cadeia produtiva doaudiovisual. Estamos para somar, para afirmar que estamos dispostos àdisseminação de conceitos como a cultura colaborativa e com a claraconvicção de reunir ações e pensamentos em rede.
Cordialmente,Representantes e apoiadores do Cineclubismo Cearense.
1 - Cine Sobremesa (Fortaleza/CE)2 - Cine Paramotoquinha (Fortaleza/CE)3 - Cine Cururu (Fortaleza/CE)4 - Intervenções Humanas (Fortaleza/CE)5 – Subvercine (Fortaleza/CE)6 - Cine lagoa (Fortaleza/CE)7 - Cineclube Casa Amarela (Fortaleza/CE)8 - Cine Brincadeiras (Fortaleza/CE)9 - Ceará em foco: Antenas e Raízes (Fortaleza/CE)10 - Casa Brasil – Ceará 11 – Suplente de diretoria Regional do Conselho Nacional de Cineclubes - Nordeste 3 (CE, MA, PI e RN)12 – Difusão Atibaia (Atibaia, SP)13 - Festival Nóia (Fortaleza/CE)14 - Cineclube ACARTES (Fortaleza/CE)15 - CONCINE (Fortaleza/CE)16 - Cineclube Farol – Aldeia (Fortaleza/CE) Apoios a Carta Aberta do Movimento Cineclubista Cearense

(POR FAVOR,ASSINEM AQUI, MENCIONANDO A ENTIDADE (COM ESTADO E CIDADE) QUE VOCÊS REPRESENTAM) : http://www.abaixoas sinado.org/ abaixoassinados/ 4220

Também podem assinar via e-mail do Artivismo em Rede: artivismoemrede@ gmail.com

Conheça o Blog ARTIVISMO EM REDE

Nenhum comentário: