Outra Economia Acontece

Loading...

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Economia Solidária se fortalece na Venezuela


Mercado de Trocas consolidam Economia Comunal em todo o país


Com o propósito de continuar fortalecendo o Poder Popular e avançar na construção de uma Venezuela solidária, o mercado de trocas convocou 500 empreendimentos pertencentes aos Espaços de Intercâmbio Solidário dos estados de Barinas, Trujillo, Yaracuy, Nueva Esparta, Falcón, Anzoátequi, Sucre e Monagas, na qual tiveram a oportunidade de trocar seus produtos, bens e saberes no ritmo de grupos músicais da diversas regiões do país.

No estado de Barinas, mas de 60 empreendimentos celebraram o XI Encontro no Liceo Bolivariano de Socopó. Os habitantes dos municípios Antonio José de Sucre, Alberto Arvelo Torrealba, Bolívar, Cruz Paredes e Pedraza disfrutaram dessas atividades, onde o Ticoporo serviu como moeda durante a troca.

“Essa experiência é uma forma de demonstrar o compromisso e o apoio mútuo que tem o governo com seu povo, o que indica um caminho seguro na construção do Socialismo. Estamos contentes porque recebemos os representantes do Instituto Nacional de Desenvolvimento da Pequena e Média Indústria e a toda a comunidade, que vieram de distintos munícipios e localidades do estado com a finalidade de seguir impulsionando o trabalho e esforço dos pequenos produtores para, de uma outra forma, compartilhar e integrar as famílias”, afirmou Salvador Guerrero, do empreendimento do município Antonio José de Sucre, estado Barinas.

Sorilai Chacón, empreendimento do município de Sucre, manifestou estar satisfeita pela realização desses encontros que o permitem melhorar sua qualidade de vida, integrar-se e unir-se com as demais comunidades sem a necessidade de ter uma moeda oficial, mas sim, através do compartilhamento.

“Esta é uma atividade maravilhosa onde podemos compartilhar com amizades, familiares, vizinhos e comunidades distantes. Essas experiências permitem unir os povos em geral, sem necessidade de uma moeda real e sim com tão só o compartilhamento do que estamos criando o socialismo que todos queremos, aqui não se coloca preço as coisas e sim um valor sentimental e único”, expressou Chacón.

Por sua parte, Orlando Contreras, do empreendimento do município Bolívar, assinalou que apesar de ser sua primeira participação nesse mercado de troca se sente como se estivesse estado nas anteriores, já que a experiência de compartilhar com os demais empreendimentos o tem permitido motivar-se e integrar-se nesses espaços.

“Estamos comprometidos em impulsionar essa nova forma de intercâmbio e de economia solidária, não de uma forma lucrativa sim com a finalidade de fazer chegar os produtos as comunidades que participam. Essa é uma experiência muito interessante e gratificante porque não só trocamos produtos, mas sim saberes e temos oportunidades de conhecer as culturas de outros lugares”, afirmou.

Esses Espaços de Intercâmbio Solidário, sem dúvida, tem se convertido em uma alternativa de economia solidária, já que o povo organizado troca, além de bens, serviços e produtos, a experiência de compartilhar e integrar as famílias e a comunidade em geral (Prensa Inapymi/Min PP para las Comunas).

Nenhum comentário: