Outra Economia Acontece

Loading...

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Evo Morales fortalece a cadeia produtiva mineira, através do fortalecimento de suas cooperativas de trabalhadores

Nota:

Os mineiros bolivianos sempre foram o coração da classe trabalhadora boliviana, sendo sempre um dos principais atores das mudanças sociais vividas naquele país. Foi assim, na Revolução de 1952, na Assembléia Popular de 1971, na Greve Geral de 1985 e mais recentemente nas eleições do primeiro índigena a presidir o país, Evo Morales.

Recomendamos para quem se interessar mais em conhecer a história da classe trabalhadora boliviana, a leitura da Teses de Pulacayo. Quando os mineiros buscaram organizar um Programa que saía da lógia sindical e abarca teses que buscam contruir uma Nova Bolívia.
Leia textos e matérias sobre Bolívia na página Perspectiva Internacional


Evo entrega máquinas pesadas para as cooperativistas mineiras num valor de 5 milhões de dólares

O presidente Evo Morales entregou máquinas pesadas para as cooperativas dos mineiros de nove departamentos do país num valor de 5 milhões de dólares para modernizar o trabalho nesse setor.

A entrega se realizou na Plaça Gualberto Villarroel de La Paz, em um bairro de Miraflores. Na Praça Evo entregou aos trabalhadores das cooperativas um conjunto de máquinários que vão possibilitar uma ampliação da produção, bem como, uma maior segurança no trabalho. Essa ação faz parte do Programa do Estado Boliviano “Bolívia muda Evo cumpre”.

O presidente Evo anunciou também o desembolso de 5 milhões de dólares sobre os seis já existentes para a criação de um Fundo de Estabilização dos preços do zinco.

Em seu discurso, Morales disse que as máquinas irão modernizar o trabalho das cooperativas mineiras do país porque esse setor não pode seguir trabalhando com “máquinas obsoletas”.
Com a promulgação do Decreto Lei 5035 de 13 de setembro de 1958, durante a presidência de Hernán Siles Zuazo, se legalizou a conformação e organização de cooperativas mineiras, mediante a outorga de pessoa jurídica e sua inscrição em um registro nacional baixo a responsabilidade do Conselho Nacional de Cooperativas.

De acordo com o Ministro de Mineração Alberto Luis Echazú, o Governo trabalha no fortalecimento da cadeia produtiva do cooperativismo mineiro, pois após a doação desses equipamentos pesados, o Executivo proverá de insumos esse setor.
Posteriormente, o cooperativismo mineiro fará parte do processo de fundição de modo que o país irá fechar sua cadeia mineira desde a exploração até a fabricação de ligas metálicas até chegar na processo de industrialização mediante a siderurgia.

“Temos um plano de longo alcançe, o Presidente falou hoje, e tem reafirmado de levar adiante um plano de 20 a 30 anos porque ele esta desenhando um programa dessa natureza para o desenvolvimento da Bolívia”, explicou Echazú, quem esteve presente na entrega das máquinas.

Estrutura Organizacional do Sistema Cooperativo Minero:
FENCOMIN (Federação Nacional de Cooperativas Mineiras da Bolivia)
FEDECOMIN (Federação de Departamentos)
CENTRALES LOCALES (Centrais locais)
FERRECO (Federação Regional de Cooperativas Mineiras Auríferas)
FECOMAN (Federação Regional de Cooperativas Mineiras Auríferas do Norte de La Paz )


Organizações Filiadas a FENCOMIN
1. FENCOMIN - 10 Federaciones
2. FEDECOMIN LA PAZ 108 Cooperativas -
3. FERRECO 106 Cooperativas -
4. FECOMAN LP 88 Cooperativas -
5. FEDECOMIN ORURO 24 Cooperativas -
6. FEDECOMIN POTOSI 68 Cooperativas -
7. FEDECOMIN NORTE POTOSI 18 Cooperativas -
8. FEDECOMIN COCHABAMBA 12 Cooperativas -
9. FEDECOMIN SUD ATOCHA 13 Cooperativas -
10. FEDECOMIN SUD UYUNI 16 Cooperativas -
11. COOP. MIN. EL PROGRESO KAMI - 1600 sócios
. Total 454 Cooperativas -

• Fonte: Federação Nacional de Cooperativas Mineiras de Bolivia
DIRECCIÓN DE PRENSA DE PALACIO DE GOBIERNO

Nenhum comentário: